los colores

0
00:34
Senhores,
abro e assopro a poeira
das folhas em finitude vã;
corredio ou de febre terçã,
Ó, austero ímpeto do que se faz.

Senhores,
austero ímpeto do que se faz:
a leitura de vida em folhas banais
assopro a poeira que acumulei
Ó, saudade de tudo que amei.

Em finitude, há de saber, amei.

Infinitude, na cromaticidade
esverdeada de tua íris,
encontrei.

Sobre o autor

Kauê Vargas Sitó, tenho 22 anos e sou natural de Alegrete-RS. Sou escritor, compositor, blogueiro, músico, pseuudoprogramador e entusiasta da web. Atualmente moro em Porto Alegre e estudo na UFRGS.

0 comentários: